Sino dos ventos

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Do sonho ao pesadelo - explicações


Em outubro de 2013 recebi uma mensagem sobre o texto Porque "casinha"?, que postei em 31/05/2012 (se não lembra, clique sobre o título). Na mensagem, Flávia contava que havia lido meu post e entendia o que eu sentia em relação à construtora que contratei, pois ela também havia passado por uma situação diferente, mas dentro do assunto construção de casa. Durante um ano e meio ela foi do sonho ao pesadelo, vivendo em constante desespero ao administrar sozinha a obra de sua casa. Após o final da longa e tenebrosa tempestade, sentiu a necessidade de compartilhar seu calvário com as pessoas, como uma forma de alerta. Tentou publicar sua história nos jornais da cidade, escreveu para algumas revistas, mas não obteve sucesso e acabou desistindo. Tempos depois quando leu minha saga, Porque "casinha"?, pediu para que eu postasse sua história no Canto das ArtesRelutei por um bom tempo, afinal de contas esta não é a finalidade do blog. Mas ela tanto insistiu e o sentimento de solidariedade foi maior, que acabei concordando.

A intenção da Flávia era que seu relato servisse de alerta às pessoas que estivessem pensando em administrar pessoalmente a construção de uma casa, assim como a minha intenção ao descrever minha saga, foi alertar quem pretendesse contratar uma construtora. O que eu e a Flávia passamos, não desejamos para ninguém. 

Flávia escreveu sua história minuciosamente dia a dia, de fevereiro de 2008 a dezembro de 2009. Sempre mantendo o anonimato das pessoas envolvidas, ainda que a maioria não tenha agido honestamente com ela. O texto que Flávia me enviou era extenso e juntas definimos o que seria publicado ou não, mas ainda assim a história ficou longa, me obrigando a dividi-la em quatro posts que serão publicados na sequência. Todos os posts foram lidos e aprovados por ela antes de serem publicados.

Ainda que seja num simples blog, Flávia finalmente tem sua história divulgada, confiante de que seja de fato um alerta para as pessoas que planejam administrar sozinhas uma obra. Estejam certos de que não é nada fácil.

Flávia sempre foi uma mulher prática, decidida e corajosa. Casada com Alcides, são pais de três adolescentes: Tânis, Tales e Tiago. Sempre moraram no interior de Minas Gerais, num apartamento de 100m² que há muito tempo havia se tornado pequeno. Flávia e Alcides sempre cuidaram de tudo que diz respeito a casa e a família, como alimentação, limpeza, organização, lazer, escola, acompanhamento dos filhos, etc., contando apenas com uma auxiliar a cada 15 dias. Ela e o marido são bancários e trabalham 6 horas diárias, de segunda a sexta-feira. Ou seja, o dia dos dois é totalmente tomado e quase não sobra tempo para outras atividades.

Como todas as pessoas, Flávia e Alcides tinham (e ainda tem) sonhos. Sempre quiseram o melhor para a família e isso incluía morar numa casa maior, principalmente com os filhos querendo cada um ter seu próprio quarto. Possuíam um terreno e no início de 2008 resolveram construir a tão sonhada casa. Mas Flávia foi além: decidiu administrar pessoalmente a construção, pois imaginava ganhar tempo e economizar boa parte do dinheiro que vinham poupando para tal finalidade. Também contribuiu muito para tal decisão, o fato de que ultimamente Alcides estava apresentando sinais de estresse e, mesmo com a insistência dele em ajudá-la, ela fez questão de tomar a frente de todas as decisões para tal empreitada. Alcides tentou argumentar, mas acabou cedendo, mesmo porque sabia o quanto Flávia era competente e confiava plenamente nela. Mas Flávia desconhecia o que a esperava. Não estava preparada para ter tantas dores de cabeça. Nunca imaginou ser capaz de produzir lágrimas suficientes para chorar o quanto chorou. Jamais pensou que pudesse passar mais horas dentro da obra do que junto de sua família, no aconchego de seu apartamento.


Continua no próximo post.


Crédito: Desenho


Se você gosta do Canto das Artes, divulgue-o entre suas amigas blogueiras. Brigadú!!!


2 comentários:

  1. Iiii. já posso imaginar o sofrimento... já passei por isso...
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jussara, espere a continuação da história ... não é fácil.
      bjs!

      Excluir

Adorei sua visitinha!
Aproveite e deixe seu comentário, vou adorar saber sua opinião!!!